Lula autoriza, PT assume risco e adia escolha de vice

Depois de se reunir com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato, em Curitiba, a senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, anunciou nesta sexta-feira (3,) que a sigla deixará para a Excecutiva do partido decidir até dia 14 a definição do nome de vice na chapa que vai disputar a Presidência da República. Segundo advogados do PT, a decisão representa um risco à candidatura do partido nas eleições 2018.

"Não houve nenhuma mudança jurisprudencial na Justiça Eleitoral", justificou a senadora sobre uma possível modificação de entendimento de Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinando que o nome de vice seja homologado 24h após as convenções partidárias.

O PT deve oficializar neste sábado o nome de Lula como candidato do partido à Presidência da República. O ex-presidente, condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo TRF-4, pode ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa.